Vermelho, verde e rosa; uma noite inesquecível na ‘Morada do Samba’

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

“Não deixe o samba morrer” é um clássico do samba nacional, composto por Edson Conceição e Aloísio Silva.

A obra foi gravada em 1975, por Alcione.

Certamente, quem esteve na sede social da Mocidade Alegre na noite do último sábado (17) tem a certeza de que o pedido contido nos versos da música eternizada na voz da cantora foram atendidos, pelo menos naquela noite.

Terreiro lotado, samba da melhor qualidade e uma comunidade forte, unida e realizada com o enredo 2018: “A voz marrom que não deixa o samba morrer”.

Estrela da festa, Alcione brilhou. Como deveriam fazer os grandes artistas, cumpriu todos os protocolos; cumprimentou o público, atendeu à todos, conversou com a imprensa e cantou, e como.

A voz grave e precisa tomou conta da quadra no bairro do Limão em um show especial, brindando os sambistas paulistanos.

Não bastasse o farto cardápio, a noite ainda reservou apresentações da própria Mocidade e da escola do coração de Alcione, a Estação Primeira de Mangueira.

+ Veja a galeria de fotos do evento

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd - Wadson Henrique
Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Decorada especialmente para a ocasião, a quadra da Mocidade Alegre viveu mais um inesquecível momento.

Repleta, recebeu seus componentes e grande público ao som do grupo “Poetas da Morada”, esquentando o clima para a festa do lançamento oficial do projeto de Carnaval da escola.

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Simpática e acessível, Alcione encantou o público

Ainda nos últimos minutos do sábado, Alcione chegou.

Simpática e acessível, atravessou um corredor de “Axé” formado pelas baianas da “Morada” e subiu ao camarote feito especialmente para ela. Cercada de familiares e assessores, atendeu os veículos de imprensa presentes, pacientemente, um a um.

Falou de sua satisfação com a homenagem, algo que nominou de “a glória”, e da importância de estar presente em toda esta fase de pré-Carnaval, além de analisar os cortes na subvenção pública para os desfiles cariocas.

+ Vídeo: Alcione sobre ser homenageada pela Mocidade; ‘É a glória’

+ Vídeo: ‘O samba sempre foi discriminado’, diz Alcione ao comentar corte na subvenção

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd - Wadson Henrique
Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Enquanto todos aguardavam o ponto alto do evento, organizado e escancarando, novamente, o rótulo de “Morada do Samba” que ostenta com orgulho a Mocidade Alegre, show dos diversos segmentos da escola do Limão ao som da “Ritmo Puro”.

Espalhados pelos camarotes, além daqueles que pagaram para prestigiar a festa, personalidades e dirigentes do Carnaval de São Paulo marcaram presença, entre eles, os presidentes Eduardo dos Santos, da Acadêmicos do Tatuapé, e Luciana Silva, da Tom Maior. Mestre Rafa, e o vice-presidente da Sociedade Rosas de Ouro, Osmar Costa, também compareceram, assim como o mestre-sala perucheano Jefferson Gomes, a rainha de bateria imperiana Valeska Reis, e tantos outros nomes importantes da folia paulistana.

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd - Wadson Henrique
Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Por quase uma hora Alcione relembrou clássicos de sua carreira

Finalmente, já na madrugada do domingo, Alcione foi ao palco.

Ao lado da presidente Solange Cruz e de mestre Sombra, um breve pronunciamento e a explosão da plateia com o início do show. Por quase uma hora, Alcione interpretou dezenas de canções do seu repertório acompanhada de sua banda, testando o sistema de som da quadra, que apresentou expressiva melhora e contribuiu para uma deliciosa apresentação da “Marrom”.

O gran finale trouxe a mais popular e conhecida escola de samba do planeta; com baianas, passistas, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Matheus e Squel, e o intérprete oficial Ciganarey, a Mangueira sacudiu o povo, que bem próximo do amanhecer, não queria deixar o espaço e despedir-se de uma noite histórica para o Carnaval brasileiro, num encontro onde todos saíram com a sensação de que o samba jamais vai morrer, e está mais vivo que nunca.

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd - Wadson Henrique
Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Saiba mais sobre a cantora Alcione

Batizada Alcione Dias Nazareth, a “Marrom”, como ficou popularmente conhecida, completa 70 anos em novembro.

Nasceu em São Luís, capital do estado do Maranhão, e teve seu nome inspirado na personagem protagonista do livro espírita “Renúncia”, psicografado pelo médium Chico Xavier.

Em cinquenta e sete anos de carreira, iniciada em sua terra natal, consolidou-se como uma das principais vozes femininas da música popular brasileira. De estilo inconfundível, consagrou, com um timbre de voz único, clássicos dos mais renomados compositores do país.

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd - Wadson Henrique
Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Identificada como sambista, também trouxe em seus discos o forró, a música regional e canções românticas que permeiam o repertório de diversas gerações.

Figura emblemática da Estação Primeira de Mangueira, já foi homenageada pela Unidos da Ponte, em 1994. “Marrom da cor do samba”, foi o tema do desfile que deixou a coirmã carioca com o décimo quinto lugar naquela oportunidade.

A décima primeira homenagem

Ao longo dos seus cinquenta anos de história a Mocidade apostou em diferentes personalidades, mais precisamente uma dezena, como tema de seus desfiles; Zumbi dos Palmares, Genaro de Carvalho, Procópio Ferreira, Moraes Sarmento, Paulo Vanzolini, Raul Seixas, Hans Donner, Clara Nunes, Jorge Amado e, mais recentemente, em 2015, Marília Pêra.

Nesse contexto, destaque para a coincidência revelada pelos números: os dez enredos com esse perfil são equivalentes ao número de campeonatos da vermelha, verde e branca no Grupo Especial, agora, em busca do décimo primeiro título, inspirado na décima primeira homenagem.

Ao SRzd, a presidente Solange Cruz Bichara Rezende confirmou os nomes de todo o seu elenco para 2018. Conheça clicando aqui.

Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd - Wadson Henrique
Festa de lançamento do enredo 2018 da Mocidade Alegre. Foto: SRzd – Wadson Henrique

Comentários

srzd



mais notícias