‘Cogito ergo sum’; Tom Maior se inspira em filósofo francês e lança enredo 2019

Lançamento do enredo 2019 da Tom Maior. Foto: SRzd – Guilherme Queiroz

A Tom Maior lançou seu enredo para o Carnaval de 2019 na noite desta terça-feira (15), quase que simultaneamente com a coirmã Império de Casa Verde, que divulgou o seu há pouco através do Facebook.

O anúncio aconteceu, pela primeira vez, em evento fechado para convidados, no galpão ocupado pela escola na Fábrica do Samba, na Zona Oeste da cidade de São Paulo.

+ Veja as fotos do evento de lançamento do enredo

+ Logomarca do enredo 2019 da Tom Maior

+ Leia a sinopse completa do enredo

+ O segredo do sucesso

+ Cheio de perguntas! André Marins explica concepção do enredo da Tom Maior

“Penso logo existo – As interrogações do nosso imaginário em busca do inimaginável”, é o título do tema inspirado na histórica frase do filósofo francês René Descartes, que marcou a visão do movimento Iluminista colocando a razão humana como única forma de existência.

“Cogito ergo sum”, em latim, a frase “Penso logo existo” publicada no livro “O Discurso do Método”, de 1637, resume o pensamento de Descartes (1596 – 1650), considerado o fundador da filosofia moderna, que haveria chegado na conclusão desta célebre citação enquanto buscava traçar uma metodologia para definir o que seria o “verdadeiro conhecimento”. Na ocasião, o carnavalesco André Marins fez breve explanação do projeto.

Veja fotos do evento

(clique nas imagens para ver em tamanho ampliado)

Em time que está ganhando…

A diretoria da Tom, liderada pela presidente Luciana Silva, já definiu todo o seu elenco para a disputa no próximo ano.

Tiveram seus vínculos renovados o coreógrafo Robson Bernardino, que vai para o segundo ano seguido na agremiação, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira Jairo e Simone, vencedores do Prêmio SRzd Carnaval SP 2018 na categoria de Melhor Casal de MSPB, mestre Carlão, André Marins e o intérprete oficial Bruno Ribas.

Na direção de harmonia, o comando é de Gabriel Ferreira, o Gabiru. Yves Alexeiv, após cinco temporadas, deixou o departamento de harmonia e assumiu cargo na diretoria de Carnaval.

Agora, desde o começo

A saída de Claudio Cavalcante, o Cebola, deixando de ser o carnavalesco da Tom, foi um dos mais inesperados acontecimentos do último pré-Carnaval.

Cebola e Tom Maior romperam o vínculo profissional em 21 de setembro. Uma mudança desta dimensão, inegavelmente, impacta no projeto de uma escola de samba, que demanda meses de trabalho até o produto final chegar na Avenida.

A diretoria agiu rapidamente, teve coragem, foi à público enfrentando o problema e, alguns dias depois, anunciou André Marins como substituto. Marins registra trabalhos na Caprichosos de Pilares, Unidos de Vila Isabel, União da Ilha do Governador e Acadêmicos de Santa Cruz. Em São Paulo, além da Vai-Vai, teve passagem pela Águia de Ouro.

E o projeto, praticamente inteiro, foi modificado. Na Avenida, verificar quais as soluções dadas por ele, chegando “em cima da hora”, foi um dos momentos mais esperados nos desfiles de 2018. E o resultado foi surpreendente, positivamente.

Marins trouxe novas soluções para as alegorias, sobretudo nas formas. Mesclou materiais refinados, com soluções alternativas, mas tudo de extremo bom gosto e de claro entendimento. Nos figurinos, primou pelo luxo, e foi certeiro na divisão de cores, absolutamente harmônica e adequada para a luz do dia, pano de fundo para o desfile. O resultado foi um merecido e justo lugar entre as campeãs da cidade.

Agora, com votos renovados de confiança, Marins poderá conduzir todo o planejamento, dispensando o tempo de recriar, apenas para conceber o novo projeto.

Em 2018, com o enredo: “O Brasil de duas Imperatrizes: De Viena para o novo mundo. Carolina Josefa Leopoldina; de Ramos, Imperatriz Leopoldinense”, a agremiação conquistou a melhor classificação de sua história, o quarto lugar no Grupo Especial.

+ Relembre o desfile 2018 da Tom Maior

Comentários




mais notícias

    gl