Mudança estrutural no Carnaval de SP: Liga incorpora Grupo 1 da Uesp, agora, Acesso 2

Liga e Uesp. Foto: Reprodução

Liga e Uesp. Foto: Reprodução

A estrutura dos desfiles de escola de samba na cidade de São Paulo sofre uma das mais importantes intervenções de sua história.

Confirmando o que já se sabia nos bastidores, a partir de 2018, a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo passa a gerenciar mais uma divisão da festa, o Grupo 1, até então, sob a responsabilidade da União das Escolas de Samba Paulistanas, a Uesp. A confirmação foi divulgada pela entidade na noite desta quarta-feira (8) em seus canais oficiais na Internet.

Doze agremiações; Estrela do Terceiro Milênio, Camisa 12, Amizade Zona Leste, Unidos de Santa Bárbara, Tradição Albertinense, Mocidade Unida da Mooca, Uirapuru, Torcida Jovem, Dom Bosco de Itaquera, Brinco da Marquesa, Morro da Casa Verde e Combinados de Sapopemba, passam a integrar o recém-batizado: Grupo de Acesso 2.

Com esse movimento, a Liga-SP, que já era a gestora dos Grupos Especial e de Acesso (agora Acesso 1), passa a ter trinta e quatro afiliadas.

Na outra ponta, a Uesp fica apenas com o Carnaval dos bairros; Grupos 2, 3, 4 e Blocos Especiais, enquanto a Liga assume a totalidade da festa e seus respectivos eventos realizados no sambódromo do Anhembi.

Esta nova configuração já havia sido apontada no contrato de Carnaval do próximo ano, firmado em outubro, conforme antecipou o portal SRzd. O documento foi publicado no diário oficial da cidade de São Paulo e no portal da transparência da Prefeitura, em 1 de novembro.

Finalmente, a Liga-SP também anunciou a produção do CD com os sambas de enredo deste novo grupo, com data prevista de lançamento para o dia 2 de dezembro, junto com as demais coirmãs do Especial e do Acesso. Não foram divulgadas informações sobre acesso, descenso e regulamento, diante desta nova configuração.

Liga-SP já havia comentado o caso em setembro

Apurando o cenário deste importante movimento dentro da estrutura administrativa e de gestão dos desfiles carnavalescos na cidade, o SRzd ouviu recentemente o vice-presidente de Carnaval da Liga, Darly Silva, durante evento na Fábrica do Samba I, realizado em 29 de setembro, quando estava programada uma coletiva de imprensa marcando o pontapé inicial das gravações do CD 2018.

+ Veja os detalhes do evento na Fábrica do Samba

Em entrevista ao portal, Neguitão confirmou as tratativas e que elas não eram novas. O dirigente, que também é presidente da Vai-Vai, disse que o encaminhamento desta questão estava em “fase de amadurecimento”, mas que poderia consolidar-se já no próximo ano. Relembre:

Uesp

Nos últimos dois meses a reportagem do SRzd esteve em contato com a diretoria e com a assessoria de imprensa da União das Escolas de Samba Paulistanas para repercutir o caso.

A entidade optou por não manifestar-se em nenhuma das ocasiões. Na última segunda-feira (6), a equipe do portal fez novo contato com o presidente da entidade, Alexandre Magno, o Nenê. Na oportunidade, ele confirmou as tratativas e disse ter conhecimento da publicação das informações contidas no contrato de Carnaval, mas afirmou que ainda haviam questões administrativas a serem encaminhadas. Em novo contato com o dirigente na noite desta quarta-feira (8), Nenê preferiu não emitir, neste momento, nenhuma posição oficial da “Matriz do Samba” sobre o tema.

Comentários




mais notícias

    gl