Dirigentes se reunirão na Lierj para formar comissão que lutará pela Cidade do Samba 2

Sorteio da ordem dos desfiles da Série A para o Carnaval 2019. Foto: Max Gomes

Agremiações da Série A querem a construção da Cidade do Samba 2. Foto: Max Gomes

Devido aos constantes incêndios e as desapropriações nos barracões das escolas de samba da Série A, na região portuária do Rio, membros das agremiações se reunirão nesta terça-feira (07), às 19 horas, na Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj). O intuito é a criação de uma comissão que irá reivindicar, junto à prefeitura, a construção da Cidade do Samba 2.

O presidente da Unidos do Porto a Pedra, Fabio Montibelo, que recentemente teve barracão incendiado, afirmou estar tomando providências para que os responsáveis sejam punidos e que seja construída um novo local que abrigue as escolas da Série A.

“O incêndio foi criminoso. As câmeras próximas ao barracão mostram um homem botando fogo e saindo correndo. Em seguida, a Defesa Civil veio sem laudo nenhum e disse que o barracão está caindo, mas não é verdade. Estão usando de meios ilícitos pra banir as escolas dali. O departamento jurídico da Porto da Pedra registrou a ocorrência na delegacia da área, e estamos aguardando. O lucro com o Carnaval é grande, daria para fazer a Cidade do Samba 2 e evitar todo esse transtorno para as escolas de samba da Série A”, disse o presidente da vermelho e branco.

Comentários




    gl