Centenário de Dalva de Oliveira é enredo em Niterói

Logo do enredo da Sabiá. Foto: Divulgação

Logo do enredo da Sabiá. Foto: Divulgação

“E de todas as estrelas… DALVA! O encontro da Sabiá com o Rouxinol da música brasileira” é o enredo que o G.R.C.E.S Sabiá contará em 2018. A agremiação mais antiga de Niterói apresentou no último sábado (15) a equipe para o Carnaval 2018. O casal Rodrigo França e Cintya Santos, que também dança na Unidos do Porto da Pedra, e a coreógrafa Karen Ramos fazem parte do time que o presidente Saulo Novato montou para o próximo ano. Também compõem a equipe Angela Santos, rainha da bateria comandada por mestre Glauco, o diretor da passistas Diego e os intérpretes Exdras Araújo e Maron Mascote. A direção de Carnaval será de Rodrigo Fontes.

Equipe da Sabiá. Foto: Divulgação
Equipe da Sabiá. Foto: Divulgação

O enredo será desenvolvido pelo jovem carnavalesco Wallace Amado, que falou ao SRzd Carnaval sobre suas expectativas. “Considero Dalva a maior estrela da música brasileira. Contar sua trajetória é uma honra e um sonho. É uma alegria sem fim pesquisar e desenvolver este enredo que estava guardado comigo há muito tempo e aconteceu na hora e na agremiação certas. Agora é trabalhar muito para que possamos fazer um desfile emocionante”.

A quadra da Sabiá fica na Rua tenente Osório, 58 – Fonseca / Niterói.

Equipe da Sabiá. Foto: Divulgação
Equipe da Sabiá. Foto: Divulgação

Veja a agenda da Sabiá:

17/07 – explanação / 20h

24/07 – Primeiro tira dúvidas 20h

07/08 – Segundo tira dúvidas 20h

17/08 – Entrega dos sambas / 18h as 22h

30/09 – Final 21h

Leia a Sinopse da Sabia:

E de todas as estrelas… DALVA! O encontro da Sabiá com o Rouxinol da música brasileira.

“Acorda escola de samba, acorda! Acorda que vem rompendo o dia…”

Surgiu, na alvorada uma luz cadente

Banhada pela lua, ao som da clarineta inocente

Por noites de serenata seu canto ecoou…

Prodígio encantador, brilha estrela vicentina

Doçura de menina, o rouxinol

De oliveira, Dalva despontou!

Logo do enredo da Sabiá. Foto: Divulgação
Logo do enredo da Sabiá. Foto: Divulgação

Foi na casa de caboclo que o legado, um artifício

Sendo Dorothy Lamour, o teatro no inicio

Nas ondas do rádio sua vida deslumbrou

A era de ouro veio nela a florescer…

Pery e Ceci fizeram o trio enfim nascer.

Pelos palcos do cassino aconteceu

Apostaram na jogada magistral

De Icaraí a Urca, com coristas e vedetes,

A carreira que chegou ao apogeu

Consagrando um sucesso sem igual.

No cinema, revelou seu talento

Obras vivas trouxe a contentamento.

Eis que em padecimento, grande dor

Seu destino em sofrimento sem direito a clamor

Veio a separação…

E sua vida como um livro aberto

Inaugurou ao mundo uma batalha vil

Para ser, daí a frente, sozinha, a rainha do Brasil.

A rádio nacional coroou

Aquela que o povo amou

E o mundo todo repetiu “a Estrela Dalva”…

No auge do seu esplendor, viajou

Em tangos, com todo seu ardor

No solo hermano reviveu

Boleros de romance em sua vida!

E nas boates de lona

Sucesso como flor de belladona se fez despertar…

Ninguém apagou sua alegria

Na TV, a fidalguia, uma dama imortal

Os carnavais que marcaram sua história

Encheram de glória essa artista sem igual

Máscara negra nos bailes do salão

No meio da multidão, o arlequim e colombina.

Bandeira branca, a saudade que me invade

Chega até a eternidade essa estrela em versos mil…

E o morro inteiro, quando chega ao fim do dia

Ergue uma prece, Ave Maria, estrela de luz

E quando o sol se põe, o samba rende a homenagem

Ao dom do amor em sua imagem centenária

Viva nas noites do céu…

Dalva, a sua vida é que fascina

Tu és a estrela que ilumina

O sonho desse carnaval

Diva, cercada em rosas amarelas

De todas, és a flor mais bela

Nesse poema de amor em aquarela

Todo o povo a te aplaudir!

Comentários

srzd



mais notícias