Liga das Escolas de Samba de Enredo chega ao seu terceiro concurso com recorde de inscritos

Liese. Foto: Divulgação

Já está em andamento o terceiro concurso da Liga das Escolas de Samba de Enredo – Liese. A competição, que acontece em julho, reúne, atualmente, 26 Escolas, sendo 13 no Grupo Especial e 13 no Grupo de Acesso.

O Carnaval virtual da Liese tem como objetivo a apresentação apenas textual dos enredos, ou seja, as agremiações devem confeccionar sua argumentação de forma detalhada, a fim de que os jurados consigam entender toda a composição do desfile apenas lendo sua descrição, como em um livro abre-alas.

As edições acontecem duas vezes por ano: uma entre os meses de junho e julho e outra entre novembro e dezembro, e todos os participantes devem concorrer em ambos os concursos. A transmissão dos desfiles é feita pela internet, com narração ao vivo, simultânea à disponibilização dos textos na página da Liese nas redes sociais.

No primeiro semestre de 2016, estreia da liga, participaram da disputa 17 escolas de enredo e a campeã foi a GRESV Guerreiros da Coroa Encantada, do enredista Thales Porto, ficando com o vice-campeonato a GRES Borboleta Transgênero, de Cleiton Almeida.

Na segunda competição de 2016, em dezembro, a Liese tornou-se popular no Carnaval virtual e agregou outras cinco agremiações, que formaram, pela primeira vez, o Grupo de Acesso. Nesta edição, sagraram-se campeãs a GRESE Polinômios da Vila, de Beto Limberger, no Grupo Especial, e GRESV Acadêmicos da Tijuca, do enredista Gustavo Santos, no Grupo de Acesso.

De acordo com Beto Limberger, a inspiração para os enredos pode surgir em qualquer ocasião, desde um programa de televisão ou uma matéria em uma revista, até uma exposição. “O processo de desenvolvimento de um enredo envolve muita pesquisa, pois, além de contar uma história ou transformar um tema em um organograma de desfile, precisamos pensar na parte artística da apresentação e, para isso, é necessário um trabalho cuidadoso de busca de referências”, afirmou.

Em 2017, o primeiro desfile acontece nos dias 8 e 9 de julho, para o Grupo de Acesso, e 15 e 16 do mesmo mês, para o Grupo Especial. A Soberanas do Nilo terá a missão de abrir o Carnaval da Liese este semestre, às 19h do dia 8, e a São Paulo Zona Norte encerra o segundo dia de desfiles.

Já no Especial, a primeira a entrar na Avenida será a Acadêmicos da Tijuca, campeã do acesso na última edição, às 19h do dia 15. A última escola a desfilar será a Império de Nilo, finalizando as apresentações do especial.

Os enredos são os mais variados. Há temas políticos, econômicos, lúdicos e históricos. No Grupo de Acesso, por exemplo, as apresentações variam desde “As cores da alegria”, desenvolvida pela agremiação Tribos da Ilha, até “Revolta”, da Águia Altaneira. E, no Grupo Especial, os enredos vão desde “Carnaval da Crise”, da atual campeã, Polinômios da Vila, ao “Milagre das raposas azuis”, da Ninho do Yata, passando por “Jô Soares”, na Acadêmicos do Dragão, e “Madagascar”, da Guerreiros da Vanguarda.

Outra atratividade do concurso da Liese é o corpo de jurados, composto por profissionais, tanto do Carnaval, quanto das letras e do jornalismo. Este diferencial em relação aos julgadores acontece justamente por se tratar de uma competição de textos, na qual os elementos da narrativa também fazem parte dos requisitos de julgamento, que são divididos em dois blocos: técnico e artístico.

Nesta edição, a competição terá como julgadores: Julio César Farias, pesquisador; Thiago Laurentino, mestre em Letras; Rangel Andrade, jornalista de Carnaval; Thiaguinho Mendonça, mestre-sala da Imperatriz Leopoldinense; Amarildo de Melo, carnavalesco da X9 Paulistana; Márcio Moura, coreógrafo da Viradouro; Raphaela Caboclo, porta-bandeira da Império Serrano; Rodrigo Marques, carnavalesco da Acadêmicos do Engenho da Rainha; Guilherme Diniz, carnavalesco da Acadêmicos do Engenho da Rainha, e Lino Sales, carnavalesco da Acadêmicos de Vigário Geral.

Liese

A Liga das Escolas de Samba de Enredo surgiu a partir do desejo de amantes do Carnaval em apresentar ao público em geral suas ideias. Até então, o Carnaval virtual era composto apenas de ligas que exigiam dos participantes apresentações visuais dos enredos, fosse por desenho ou maquete, e aqueles que não se sentiam habilitados, ou não tinham a disponibilidade exigida pelo grau de detalhamento das apresentações ficavam de fora das disputas.

Assim surgiu a ideia de realizar uma competição literária, na qual apenas o texto é julgado. Imagens e desenhos são permitidos, mas não fazem parte dos pré-requisitos para a inscrição. Atualmente, a Liese possui escolas das cinco regiões do Brasil, em estados como Goiás, Bahia, Amazonas, Rio Grande do Sul, Rio e São Paulo.

Aqueles que desejarem participar da Liese podem se inscrever, basta preencher o formulário disponível no site da liga. As novas agremiações farão parte do Grupo de Acesso do próximo concurso, em dezembro.

 

*texto de Gabriella Santos e Lucas Xavier

Comentários

srzd



mais notícias