CHAT FOLIA: Com samba inédito Unidos da Pauliceia promete um desfile cultural ao alertar sobre a preservação dos rios

Poesia, história e carnaval, além de muita emoção, é o que garante o presidente e carnavalesco da Unidos da Pauliceia, Leo Cristiano Galvão, para o carnaval 2018. A escola que fará sua estreia no dia 20 de outubro, na União das Escolas de Samba de Maquete – UESM, prepara um desfile multicolorido e se depender do otimismo de Leo será só sucesso. Acompanhe abaixo a entrevista recheada de informações.

Reveja os desfiles do Grupos Especial e Acesso A

 

Como surgiu a escola? 

Eu assumi a escola em meados de 2000, mas de acordo com os registros escritos o nome se deve a um xará meu chamado Leonardo Henrique Soares (Leonardo Alegria) que quis homenagear São Paulo, berço de origem da escola. Ela nasceu no bairro da Água Rasa. As cores, preto e branco do Atlético-MG e da Vai-Vai, o símbolo, é claro, só poderia ser o Galo. Digamos que a Pauliceia é uma escola Pernambucana, com raízes Paulistanas e alma Mineira (risos). O Brasil, se vê no Galo do Amparo.

Como surgiu a ideia de fazer parte deste mundo de escolas de samba de maquete e participar da UESM? Quem são as pessoas que fazem parte de sua escola?

Surgiu devido a minha amizade com Claudio Sampaio. Em 2000 ele me mostrou o projeto e assim fui me interessando por este mundo. Aceitei assumir a Unidos da Pauliceia e com o passar dos anos fui me aprimorando e melhorando minha habilidade em criar enredos e transformá-los em algo físico através das mini-alegorias e dos bonecos, que chamamos de brincantes. Confesso que não sou muito ligado ao samba, mas gosto de fazer maquetes e por ser formado em História, trago sempre uma pitada do que amo para o nosso festival. A ideia de participar da Uesm surgiu porque o nosso grupo viu o trabalho que era realizado e sendo escolhido entre três escolas, me inscrevi. Em referência a minha equipe, sou eu e meus “dogs” (risos).

Por que esse enredo sobre o Rio Capibaribe para estrear na Uesm?

É um enredo meu, reeditado de 2011. Para mim, foi o mais bem escrito e cheio do que amo, história. Tem toda a poética da Veneza Brasileira, um alerta sobre a preservação dos Rios. Enfim, é um enredo rico. Tem poesia, história, carnaval, de tudo tem um pouco. Fora que a letra e melodia do samba composto por meu amigo Claudio é um primor. Eu até estava pensando em trazer o tema de 2009, “Passo a passo, eu chego lá!” Que fala sobre cinco histórias de superação, mas ao reler a sinopse da Veneza Brasileira, disse pra mim mesmo: É esse!

E quanto aos trabalhos no barracão? Existe algum material diferente que vai ser utilizado?

Tenho um pouco de dificuldade referente ao tempo, pois trabalho muito longe de casa e chego exausto. Mas pelo menos um boneco por dia eu faço (risos). Falando sério, está um pouco parado. Tive trabalho com as alegorias, porque a UESM é outro nível. Mas acredito que em meados de setembro estarei fazendo as gravações, algo novo para nós que fazemos este trabalho em Pernambuco.

Neste primeiro ano, qual vai ser o grande momento de seu desfile?

Aposto muito no último carro “Evoé”, que traz uma bela homenagem ao carnaval da cidade do Recife, com brincantes trazendo os estandartes das entidades carnavalescas de lá. Uma escultura gigantesca e sim, uma coisa tenho que dizer, quase esqueci! Cada carro traz uma referência a um artista plástico. As cores e quadros de Romero Brito estarão retratadas no primeiro carro, que é o Marco Zero. E teremos no carro sobre a Academia Pernambucana de Letras, o estilo da Xilogravura de J.Borges e a referência ao movimento Armorial de Ariano. Um carro todo em preto e branco, nas cores da escola e, por fim, uma explosão colorida.

Que tal, algumas palavras finais sobre a Unidos da Pauliceia?

Estou super ansioso, acho que todos estamos, de apresentar este projeto para a UESM. Meu medo é não ser compreendido em todas as nuances do enredo proposto. Mas estou fazendo um dos melhores trabalhos que já fiz e espero que todos gostem como eu. A Pauliceia vem para estrear e bem. Não vamos fazer feio. Vamos cumprir com o que foi prometido, afinal ganhei a chance de mostrar do que o Galo do Amparo é capaz. É um desfile feito em cima da emoção e acredito que no fim do desfile, pelo menos uma lágrima de cada pessoa que assistiu, vai rolar. Espero que estas lágrimas nos levem se não ao topo pelo menos a subir de grupo.

 

E não esqueça, os desfiles do Grupo B do Carnaval de Maquete acontecem nos dias 20 e 21 de Outubro a partir das 14h30. Você pode acompanhar todos os detalhes dos desfiles pelo site oficial (www.uesm.com.br) onde as agremiações se apresentarão em forma de vídeo e contarão com narração ao vivo.

Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Página oficial

Facebook

Youtube

Instagram

*em colaboração voluntária ao SRZD

Comentários




mais notícias

    gl