CHAT FOLIA: Com personagem nordestino Litoral fará uma viagem pelo sertão

Acadêmicos do Litoral – Chat folia – UESM

Por Luciano Breitenbach

A escola que abrirá os desfiles do Grupo de Acesso A da União das Escolas de Samba de Maquete, no dia 14 de abril, aposta em um enredo cultural para o carnaval de 2018. Retratando o sertão a Acadêmicos do Litoral chega com novo carnavalesco, que aposta em uma abordagem lúdica para contar a vida do nordestino. Acompanhe abaixo nossa conversa com Denis Rafael.

Litoral vem com o sertão em 2018. Como foi desenvolvido o enredo?
O enredo no início era bem crítico. Quando chegou em minhas mãos decidi contar uma história fofinha, ao invés de contar diretamente sobre a seca, fome, fé, comidas e festejos. Criamos um personagem, o vicentino, apresentando sua vida, história, as escolhas, usando o lado lúdico de viajar pelo sertão. Ele tem a escolha de ir ou ficar, algo muito presente na vida de um nordestino, justamente por falta de recurso.

Então a escolha do tema foi do presidente e o desenvolvimento do enredo de ambos?
Sim, o Kleber me convidou, apresentou a sinopse, samba, organograma, ideias e mais ideias. Eu fui desenvolvendo conforme a nossa necessidade financeira e por tempo também. Foi um convite, digamos, que em cima da hora. (risos) A escola por motivos internos não ia desfilar. Por isso, surgiu o convite e é claro que mesmo sem tempo nenhum, pois trabalho em dois empregos, aceitei e venho encarando o desafio.

E como foi este desafio, como você se sentiu durante o processo de realização do desfile?
Eu costumo dizer que foi um desafio, porque de fato foi. Sem tempo algum e sem verba. Eu gosto de fazer as coisas com calma, porém grande parte da escola foi feita na madrugada, virei noites e noites para fazer algo agradável aos olhos. Recebi ajuda da escola que doou alguns materiais, vieram lá da Bahia para “Sampa”. (risos)

Você assumiu o carnaval da escola este ano. Quanto a estética, você manteve a identidade plástica que a escola vinha apresentando ou vamos ter uma nova Litoral?
Não, não, a escola está bem diferente.

Estaria diferente, mais colorida?
Sim, sem dúvidas. Começamos o desfile bem rústico, usamos até barro. Depois vai clareando até chegar no colorido e lúdico. Pernambuco que todos nós conhecemos.

Alguma surpresa no desfile ou algo que você destacaria?
Nosso abre alas e o conjunto de fantasias, incluindo os casais.

*em colaboração voluntária ao SRZD

Comentários




mais notícias

    gl