CHAT FOLIA: Com muito axé, Guerreiros da Liberdade traz os orixás para a avenida

Por Fernando Soares

A parceria SRZD e União das Escolas de Samba de Maquete (UESM)  dá início ao Carnaval 2018 com o tão tradicional passeio pelas escolas de samba de maquete, através do Chat Folia. Com muito Axé, a Guerreiros da Liberdade abre os trabalhos e promete fazer um grande Xirê em 2018. Sinal verde para a escola de Batatais – SP, que fechará os desfiles do Grupo de Acesso A no dia 14 de Abril!

SRZD – A Guerreiros da Liberdade, pelo Grupo B, trouxe a China e sua singularidade para a avenida. Qual o tema para o carnaval 2018?

Rômulo (carnavalesco) – Para o carnaval 2018 a Guerreiros da Liberdade irá louvar os Orixás e fazer um grande Xirê. Traremos muito axé, tendo como fio condutor a criação de Olorum e os quatros elementos. O enredo é: ‘Axé. A Guerreiros da Liberdade canta em louvação aos Orixás’.

De onde veio à inspiração para fazer o enredo sobre os Orixás?

Este enredo seria o nosso projeto inicial para entrada na UESM, mas optamos em falar da China, uma vez que o grupo B não nos atenderia para o enredo de Orixás.  Vamos retratar os mais conhecidos (Orixás) no Brasil dentro da religião do candomblé. Como subimos para o grupo A, veio a oportunidade de colocar este enredo na avenida. Vale a pena ressaltar que toda equipe da Guerreiros da Liberdade é adepta ao candomblé e temos muito orgulho da nossa crença, o que tornou o enredo mais fácil.

Enredo afro já passou algumas vezes pelo carnaval de maquete. Qual será o diferencial da escola?

Verdade!  Muitas escolas se deram bem com o tema (risos), espero que a Guerreiros também! A diferença é que todo enredo, ala a ala será um Orixá, o mesmo acontece com as alegorias. Fugimos um pouquinho do tão tradicional carnaval africanizado, tanto que veremos um mar de cores ao longo do desfile.

A escola tem feito suspense quanto ao carnaval (não têm divulgado o carnaval 2018). Conta pra gente: quanto falta para a escola finalizar o projeto?

(Risos) Na verdade não é suspense, é que tivemos alguns problemas pessoais que nos dificultou bastante, bem como o carnaval real que nos gastou muito tempo. Hoje podemos dizer que estamos no processo de finalização, aqueles famosos pequenos arremates e limpezas de cola quente que ficam expostas. A escola está completa e partindo para fase de filmagem, essa pelo menos está dentro do nosso cronograma.

O luxo marcou o desfile de estreia da Guerreiros, com muito brilho em um desfile multicor. Estas características serão mantidas?

Com certeza! A Guerreiros virá simples, porém bem acabada. Preparamos um desfile digno para o público da UESM. Mesmo no enredo afro, o brilho e materiais diversificados vão tomar conta do desfile e, claro, o luxo se manterá.

Como virá a agremiação em 2018?

O desfile contará com a proximidade 486 componente, divididos em vinte alas. Usamos tudo o que o regulamento permite: quatro alegorias e dois tripés. Acrescentamos um casal de mestre e sala e porta bandeira (a escola virá com três casais).

A escola virá como o planejado? Tiveram que fazer adaptações ao longo da construção?

A escola está seguindo o planejamento inicial. Uma coisa ou outra tivemos que adaptar, mas nada que atrapalhasse o andamento do que queremos mostrar. Corrigimos, por exemplo, nossas alegorias e a comissão de frente. Lemos as justificativas do carnaval passado e aprendemos com os nossos erros. Será um belo desfile, diferente e simples, mas com muito axé e proteção.

O quarto lugar no grupo B influenciou esta adaptação?

Sem dúvida influenciou e muito. Tivemos uma pesquisa exaustiva para mostrar o correto, aumentamos nossa pista de desfile, nossas alegorias aumentaram. O quarto lugar foi fonte de inspiração para podermos melhorar e fazer um novo espetáculo.

Qual o xodó do barracão?

Nosso terceiro carro que trata Xangô é o maior xodó do presidente, já o meu xodozinho é a ala que retrata Oxumarê. Não podemos esquecer a nossa velha guarda, que vem de ‘Preto Velhos’ e está uma graça, muito bonita!

Qual a parte do desfile em que, na opinião da equipe, o público irá se encantar?

Acredito que em todas as partes… A cada passagem será uma nova história contada e novamente, igual ao carnaval passado, vamos coreografar nossa bateria. É um risco e sabemos disso, mas fica tão chamativa e diferente! Outro ponto é nosso segundo carro que vem em luxo sem igual.

Em Nota: Nesta reta final de preparação do carnaval, a mãe do presidente Anderson Balbino teve um AVC – Acidente Vascular Cerebral. A UESM deseja uma boa recuperação para Dona Lúcia Helena Balbino e que ela possa acompanhar e vibrar com o desfile da Guerreiros da Liberdade!

REVEJA O DESFILE 2017 

 

Participe, inscreva sua escola pelo email: [email protected]


Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Página oficial

Facebook

Youtube

Instagram

*em colaboração voluntária ao SRZD

Comentários




mais notícias

    gl