STF revoga prisão domiciliar de Andrea Neves, irmã de Aécio

Aécio e Andrea Neves. Foto: Divulgação

Aécio e Andrea Neves. Foto: Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello revogou nesta quinta-feira (7) a prisão domiciliar de Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Além dela, Frederico Pacheco e Zezé Perrela (PMDB-MG), primo e ex-assessor de Aécio respectivamente, receberam o benefício. O ministro também revogou a necessidade de os três usarem tornozeleira. Eles foram acusados de esquema de corrupção com o senador para receber R$ 2 milhões da JBS.

Em sua justificativa, o ministro pediu que eles adotem “a postura que se aguarda do homem médio, integrado à sociedade”.

“Conforme ressaltado, tem-se medidas a revelarem constrições projetadas no tempo, incluindo o recolhimento domiciliar, o qual ganha contornos de prisão mitigada. A par desse dado, verifica-se que a denúncia, quanto aos requerentes, ficou restrita à corrupção passiva em coautoria. Afasto as medidas implementadas. Devem os requerentes indicar as residências detidas – caso ainda não o tenham feito –, nelas permanecendo, informar eventual transferência, atender aos chamamentos judiciais e adotar a postura que se aguarda do homem médio, integrado à sociedade. Sendo idêntica a situação jurídica da investigada Andrea Neves da Cunha, estendo-lhe os efeitos desta decisão”, disse o ministro.

Comentários

srzd



mais notícias