Márcio França se declara neutro na disputa presidencial

O candidato do PSB ao governo de São Paulo, Márcio França, recebeu nesta quinta-feira (11) o apoio do candidato derrotado Major Costa e Silva e de seu partido, o Democracia Cristã.

Costa e Silva ficou em quinto lugar no primeiro turno, com 3,69% das intenções de voto. Apoiador declarado de Jair Bolsonaro, ele foi questionado sobre o porquê da escolha de se aliar a alguém do PSB.

“Antes do primeiro turno já declarei apoio a Bolsonaro. Tenho alinhamento ideológico muito próximo do dele, mas o que eu vejo nesse momento é que precisamos juntar São Paulo. Temos dois candidatos, não estou no segundo turno e precisava me posicionar com qual deles eu acredito mais que é possível que São Paulo cresça. Márcio França abraçou várias pautas do meu plano de governo, prometeu levá-las a frente e torná-las realidade”, afirmou Costa e Silva.

O PSB de França declarou apoio nacional à candidatura de Fernando Haddad, do PT, mas se manteve neutro em São Paulo. Questionado sobre os acenos para a direita, França voltou a afirmar que ficará neutro na disputa nacional, mas que assumiu compromisso com sua vice, coronel Eliane Nikoluk, de não votar no PT.

“São Paulo é um país dentro de um país, não podemos acertar a lógica nacional para cá. A logica nacional já está num conflito bem adiantado e eu pretendo que São Paulo faça o contraponto da União. A vinda do major é um símbolo”, afirmou.

Comentários




mais notícias

    gl