‘Não negocio o meu voto’, declara Jair Bolsonaro

Eleito deputado federal com o maior número de votos pelo Rio de Janeiro, com o total de 464.572, Jair Bolsonaro (PP) conversou com o SRZD e falou a quem ele atribuiu essa grande quantidade.

– Câmara dos Deputados derruba decreto presidencial sobre conselhos populares

Foto: Divulgação

“Coerência. Sou um dos poucos deputados que se pode dizer independente na Câmara dos Deputados, pois não negocio o meu voto e nunca tive cargos no executivo. Com tantos escândalos na política, eu fui citado pelo ministro Joaquim barbosa como o ‘único deputado da base aliada que não foi comprado pelo PT’. Sou de direita, defendo o período militar como uma imposição da sociedade que não queria o comunismo no Brasil. Hoje vivemos um momento semelhante onde o governo até criou uma Comissão da Verdade que calunia 24 horas por dia as Forças Armadas, pois sabem eles, que os militares são os últimos obstáculos para o PT impor o Socialismo no Brasil”, afirmou o deputado.

Eleito para o sétimo mandato seguido na Câmara dos Deputados, Jair Bolsonaro afirmou que defenderá os direitos da família e apontou os seus três pontos prioritários no Congresso.

“A redução da maioridade penal, uma política de planejamento familiar e a defesa da família brasileira, que é tão atacada em seus valores pelo atual governo”, contou ao SRZD.

Com o segundo turno finalizado no último domingo, 26, e a vitória de Luiz Fernando Pezão ao governo do Rio de Janeiro, e de Dilma Rousseff à presidência do Brasil, Jair Bolsonaro falou de como foi o seu apoio.

“Apoiei o Pezão e O Aécio Neves. O primeiro candidato por todos os conhecimentos dos problemas do Rio de Janeiro. O segundo por acreditar que deixaremos de ser democráticos, já que a didatura do proletariado é uma meta que até hoje contamina a esquerda brasileira”, completou.

Curta a página do SRZD no Facebook:

Comentários




    gl