Médica rasga receita de paciente idoso que declarou voto para Haddad

idoso diz que médica rasgou sua receita após ele revelar voto para Haddad. Foto: Reprodução

idoso diz que médica rasgou sua receita após ele revelar voto para Haddad. Foto: Reprodução

Os atos de intolerância e violência de eleitores de Jair Bolsonaro do PSL teve novo capítulo. Mais um caso veio à tona, envolvendo uma médica e um idoso aposentado em um hospital público de Natal.

A médica infectologista Tereza Dantas, do Hospital Estadual Giselda Trigueiro, rasgou a receita que tinha acabado de fazer para um paciente de 72 anos, após ele responder que votou no candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad.

Aposentado, José Alves de Menezes, mais conhecido como Jean Menezes, disse que se sentiu constrangido com toda a situação.

De acordo com José, que trabalhava na área de saúde e conhecia a médica, ele comparecia periodicamente no hospital para pegar a receita de um remédio que toma todos os dias. Em seu depoimento ao portal G1 que, desta vez, a médica estava com a receita na mão ao perguntá-lo sobre seu voto. Quando disse que votou em Haddad, Tereza,
então, rasgou sua receita. “Pois então não dou mais a receita”, teria dito a mulher antes de rasgar os papéis.

“Respondi na inocência. Nem sabia quem era o candidato dela. Nunca votei no PT, nunca fui fanático por partido nenhum. Essa foi a primeira vez que votei nele”, contou o aposentado.

O episódio aconteceu na última segunda-feira (8), um dia após o primeiro turno das eleições, e foi registrado por meio de boletim de ocorrência na 7ª Delegacia de Polícia de Natal, no bairro das Quintas, Zona Leste da capital. A profissional declarou estar arrependida de sua atitude. O Conselho de Medicina local apura o caso.

Comentários




mais notícias

    gl