Juíza autoriza inspeção de senadores onde Lula está preso

Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Foto: Reprodução de Internet

Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Foto: Reprodução de Internet

Um grupo de senadores vai fazer inspeção na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente Lula cumpre pena de prisão desde o último dia 7 de abril.

A autorização foi dada pela juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal. A visita está marcada para as 14h de terça-feira (17).

Na semana passada, a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado aprovou a diligência, com o objetivo de “verificar as condições de encarceramento” do ex-presidente e de outras pessoas presas no local.  O senador Lindbergh Farias (PT) chegou a dizer que a preocupação não é com as instalações, mas com o isolamento de Lula e sua saúde.

Além de Lindbergh ,fazem parte da comitiva a senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), e os senadores Paulo Paim, Telmário Mota, Roberto Requião, Paulo Rocha, João Capiberibe, Fátima Bezerra, Lídice da Mata, Humberto Costa, José Pimentel e Ângela Portela. Os próprios parlamentares vão arcar com as despesas da viagem até Curitiba.

Em seu despacho, a juíza disse que solicitou manifestação do Ministério Público Federal (MPF) sobre outros pedidos de visita ao ex-presidente, entre eles o do vereador paulistano Eduardo Suplicy; o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi; do deputado federal André Figueiredo, e do ex-ministro Ciro Gomes, que é pré-candidato à presidente pelo PDT. Também solicitou autorização de visita, o vencedor do prêmio Nobel da paz, o argentino Adolfo Pérez Esquivel.

Carolina Lebbos também pediu pronunciamento do MPF sobre a petição da defesa do ex-presidente para que seja garantido a Lula o direito de receber visitas da presidente do PT, Gleisi Hoffmann. Os advogados alegam que é direito das pessoas que se encontram presas receber visitas de parentes e amigos.

“A relação política e a amizade entre o peticionário [Lula] e a senadora Gleisi Hoffmann justificam o deferimento da pretensão aqui analisada de acordo com a lei e sua regulamentação”, diz um trecho do pedido.

Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Reprodução
Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Reprodução

Por determinação do juiz Sérgio Moro, Lula está em uma cela isolada dos outros presos. A sala onde o ex-presidente está preso tem banheiro, uma cama e uma mesa com cadeiras.

Lula foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão em primeira instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A condenação foi confirmada pelos desembargadores João Pedro Gebran Neto, Victor Laus e Leandro Paulsen, da 8ª Turma do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), corte de apelação da Operação Lava Jato, em segunda instância. A pena foi ampliada para 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado.

Segundo o entendimento dos juízes, Lula foi favorecido pela empreiteira OAS com a reserva e reforma de um apartamento tríplex na orla do Guarujá, litoral de São Paulo. Em troca, o ex-presidente teria ajudado a empresa a obter contratos junto a Petrobras.

Comentários




mais notícias

    gl