Decisão inédita: Temer efetiva general do Exército no Ministério da Defesa

Presidente da República, Michel Temer, passa em revista às tropas. Foto: Marcos Corrêa/PR

Presidente da República, Michel Temer, passa em revista às tropas. Foto: Marcos Corrêa/PR

Michel Temer tomou mais uma decisão polêmica em seu mandato nesta quarta-feira (13). O presidente efetivou o general do Exército Joaquim Silva e Luna no comando do Ministério da Defesa. O militar já ocupava o cargo de forma interina desde fevereiro; enquanto Temer não encontrava um civil para substituí-lo.

Desde sua criação, em 1999, a posição de comando do Ministério da Defesa foi ocupada apenas por civis. Esta é a primeira vez que um militar assume, de fato, o cargo. A decisão foi bastante questionada por assessores e auxiliares do presidente. No inicio do ano, Carlos Marun — ministro da Secretaria de Governo — havia dito que a posição era “típica de um civil”.

A ocupação da pasta pelo general do Exército pode causar desconforto pelo simbolismo que a posição possui. Ter um civil no comando do Ministério da Defesa era uma demonstração de que o passado da ditadura militar não teria mais forças. Além disso, a preferência pelo Exército pode incomodar também os outros segmentos das Forças Armadas.

Comentários




mais notícias

    gl