Ex-BBB é condenado a 12 anos de reclusão por estupro

Ex-BBB Laércio de Moura. Foto: TV Globo/Reprodução

Ex-BBB Laércio de Moura. Foto: TV Globo/Reprodução

O ex-BBB, Laércio de Moura, foi condenado pela Vara de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos do Foro Central de Curitiba (PR) a 12 anos de reclusão pelos crimes de estupro de vulnerável e armazenamento de material associado à pedofilia. O tatuador integrou a 16ª edição do reality show Big Brother Brasil, da TV Globo.

A decisão data do final de agosto, em primeira instância. Ainda cabe recurso. O processo corre em segredo na Justiça.

Em 16 de maio de 2016, Laércio foi preso em Curitiba, sob suspeita de ter cometido estupro de vulnerável e de oferecer bebida alcoólica a menores de idade. A prisão foi fruto de uma ação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crime (Nucria). O ex-BBB foi preso em seu apartamento, e não resistiu.

Dois meses depois, a Justiça do Paraná aceitou a denúncia contra ele, alegando ter conhecimento do envolvimento de Laércio com adolescentes. Dessa forma, ele passou a ser réu no processo. O ex-BBB foi denunciado por dois estupros em uma mesma vítima e uma tentativa de estupro de uma segunda vítima. Em depoimento, ele negou as acusações.

Adelegada  Daniela Andrade, após depoimentos de testemunhas, conseguiu o depoimento de uma das vítimas que teria se relacionado com Laércio em 2012. À época, ela tinha 13 anos e ele, 49. A menor, que hoje tem 17 anos, confirmou o relacionamento e contou que ele fornecia bebidas alcoólicas para ela. Como prova, ela cedeu prints das conversas entre os dois em redes sociais.

No reality show, ele admitiu que gosta de”novinhas”e afirmou ter vivido um ”triângulo amoroso”com meninas de 17 e 19 anos.

Comentários

srzd



mais notícias