Dias Toffoli, novo presidente do STF, suspende ação contra Mantega

Dias Toffoli substituirá a ministra Cármen Lúcia na presidência do STF a partir de setembro. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Dias Toffoli. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, acolheu, nesta quinta-feira (13), liminar que suspende ação penal contra o ex-ministro Guido Mantega. A ação fazia parte das investigações da Operação Lava-Jato.

No entendimento de Toffoli, o juízo do Paraná “tentou burlar” o STF em um caso que envolve caixa 2 nas eleições de 2014. De acordo com o presidente da Corte, por ser um crime eleitoral, o processo deveria estar sob responsabilidade da Justiça Eleitoral. Mantega é acusado de pedir propina para a Odebrecht em troca da edição de medidas provisórias.

A suspensão da ação penal também foi estendida a outros réus. Entre eles, está o casal de marqueteiros Mônica Moura e João Santana.

Novo presidente do STF

José Antônio Dias Toffoli assumiu, nesta quinta-feira (13), a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Com apenas 50 anos, o sucessor de Cármen Lúcia é o ministro mais jovem a ocupar o principal cargo da Justiça do país. A cerimônia foi iniciada por volta das 17 horas, na sede do Supremo. Ele terá um mandato de dois anos.

O ministro começa a comandar suas primeiras sessões na Corte na semana seguinte à sua posse. Para este começo, foram privilegiadas pautas que tratam de licenciamento ambiental e ações de inconstitucionalidade.

Comentários




mais notícias

    gl