Familiares e amigos apontam homofobia em morte a tiro de dançarino

Mateus Felipe. Foto: Reprodução/Facebook

Mateus Felipe. Foto: Reprodução/Facebook

Mateus Felipe se tornou mais uma vítima fatal de arma de fogo na região metropolitana do Rio de Janeiro. Na noite da última quarta-feira (15), o jovem foi morto a tiros enquanto conversava com amigos em uma calçada no bairro de Ponto Chic, em Nova Iguaçu. Os disparos foram feitos por homens em uma moto. Policiais do 20º BPM, de Mesquita, e da Delegacia de Homicídios da Baixada (DHBF) foram ao local. Apesar da causa do crime ainda ser desconhecida, amigos e familiares apontam homofobia.

No perfil pessoal de Mateus no Facebook, diversos conhecidos deixaram mensagens de carinho e demonstraram o quanto o rapaz era querido por eles. Além das boas lembranças, muitas pessoas também denunciaram a morte do dançarino como homofobia. “Tô aqui sentado no sofá, paralisado, tentando entender o porquê. Por que de tanta raiva? Por que tirar a vida de uma pessoa tão maravilhosa? Tem gente que ainda fala que a ‘HOMOFOBIA NÃO EXISTE’. Hoje ela me tirou você”, escreveu um amigo do rapaz.

“A Constituição nos dá o direito à livre expressão. O direito à livre expressão não dá a ninguém o direito de cometer um crime. HOMOFOBIA É CRIME !!! Mateus Felipe, você foi o que você deveria ser, você sorriu, você se divertiu. Tinha muito a viver ainda, mas a homofobia deu um ponto final nos seus sonhos. Não vamos nunca nos calar, nunca parar de ser quem somos, por pessoas infelizes. Vá com Deus, meu amigo, e que toda sua família seja confortada pelo amor de Deus”, desabafou um outro amigo.

Comentários




    gl