Brasil cumpre antecipadamente meta de redução de emissão de carbono

Amazônia. Foto: Reprodução de Internet

Amazônia. Foto: Reprodução de Internet

O Brasil conseguiu alcançar antecipadamente a meta voluntária de redução da emissão de carbono na Amazônia e no Cerrado. Assumida em 2010, sob governo do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, a proposta era diminuir a emissão de gases até 2020. O dado foi divulgado na última quarta-feira (09), pelo Ministério do Meio Ambiente.

O principal responsável na redução das emissões de dióxido de carbono foi diminuição do desmatamento nos dois biomas. Até 2017, o país conseguiu reduzir a emissão em 610 milhões de toneladas na Amazônia e 170 milhões de toneladas no Cerrado. A meta voluntária assumida pelo Brasil era de 564 milhões de toneladas de dióxido de carbono na Amazônia e de 104 milhões de toneladas no Cerrado até 2020.

A proposta foi assinada pelo Brasil, em 2010, junto à Convenção de Mudança do Clima. “Enquanto o mundo questiona se é possível ter a qualidade ambiental e o crescimento econômico, o Brasil apresenta que é possível reduzir as emissões e, de fato, ter desenvolvimento econômico”, afirmou Thiago Mendes, Secretário de Mudança do Clima e Florestas do Ministério do Meio Ambiente

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, além da redução do desmatamento, outros fatores foram determinantes. Dois deles foram a gestão de áreas protegidas pelo Ministério e o Cadastro Ambiental Rural .

Durante a apresentação dos dados, o presidente Michel Temer assinou outro compromisso com a preservação do planeta. Temer solicitou que o Fórum Brasileiro de Mudança do Clima elabore uma proposta detalhando ações necessárias para zerar emissões líquidas de gases de efeito estufa a partir de 2060 no Brasil.

Comentários




mais notícias

    gl